Como escolher o fornecedor correto | Singular Sistemas

Como escolher o fornecedor correto

Nos dias atuais, existe uma imensa variedade de itens e serviços que podem ser consumidos e contratados pelos clientes finais. Assim, para diminuir a concorrência, muitas empresas buscam por se especializar cada vez mais no seu nicho.

Nesse contexto, quando as organizações buscam desenvolver um produto único, elas procuram focar o máximo possível no resultado final. Desse modo, podem conferir maior qualidade, seja do serviço ofertado ou do produto disponível.

Dito isso, é possível notar que, como as entidades passam a se concentrar, somente, no seu produto individual, começa a se tornar necessária a terceirização de alguns itens, como a matéria prima ou até mesmo algum elemento chave para a fabricação da mercadoria. 

Essa “terceirização” nada mais é que a contratação de algum serviço ou produto de uma outra empresa, podendo essa ser da mesma área de atuação ou não. Posto isso, as empresas contratadas passam a ser chamadas de “fornecedoras”.

As empresas fornecedoras são elementos fundamentais para a prestação de serviços e para a criação de itens. Dessa maneira, é de grande importância que você saiba selecionar o melhor fornecedor, afinal de contas, você não quer colocar algo ruim no mercado final, quer? 

Caso você não saiba aferir se o seu fornecedor atual é o melhor ou, se você não tem conhecimento para escolher o seu fornecedor, pode ficar tranquilo. Ao final do presente artigo você conhecerá como a lei define um fornecedor, bem como, quais são as suas classificações e, por fim, será capaz de avaliar e selecionar o seu próprio fornecedor. Vamos lá? 

Antes de tudo, o que são fornecedores?

De acordo com o terceiro artigo do Código de Defesa do Consumidor citado por José Rossi, está estabelecido que, os fornecedores são todas e quaisquer figuras físicas ou jurídicas, privadas ou públicas, estrangeira ou nacional que produz atividades de fabricação, montagem, importação, exportação, construção, transformação, distribuição ou comercialização de itens ou, ainda, prestação de serviços.

Quais são as categorias de fornecedores?

Conforme José Rossi, existem dois tipos hierárquicos, em que, os fornecedores podem ser classificados. Ambos os métodos categorizam as empresas de acordo com a fonte de fornecimento.

A primeira classificação foi cunhada em 1993 e possui as seguintes tipologias:

  • Fornecedores monopolistas

São aqueles que desenvolvem produtos exclusivos ao mercado. Neste caso, o atendimento e o relacionamento entre as empresas está ligado à quantidade de itens que serão comprados.

  • Fornecedores habituais

Diz respeito aos fornecedores que, tradicionalmente, são consultados durante uma coleta de preços. Diferentemente da categoria anterior, os habituais possuem produtos padronizados. Além do mais, como possuem concorrência, os fornecedores desta categoria prezam pelo bom atendimento e pela qualidade do produto.

  • Fornecedores especiais 

As empresas deste grupo, ocasionalmente, realizam uma série de atividades, como prestar mão de obra, serviços e, inclusive, realizar os processos de fabricação que exigem um maquinário específico. 

Já a segunda forma de categorização surgiu em 1999 e afirma as seguintes classes:

  • Fonte única

Existe apenas um fornecedor disponível. Isso acontece por conta de patentes, especificações técnicas e afins. Assim, o item ou serviço fornecido torna-se, praticamente, exclusivo.

  • Fonte múltipla

Nesta classificação o contexto é dado pelo uso de mais de um fornecedor para os processos de fabricação de um único produto.

  • Fonte simples

O cenário desta categoria é obtido quando a empresa, por decisão própria, opta por utilizar apenas um único fornecedor, mesmo havendo um mundo de opções disponíveis.

Com que critérios devo avaliar os fornecedores?

Segundo o doutor em engenharia, Luciano Raizer Moura, existem incontáveis requisitos que podem ser levados em consideração quando se trata de avaliar fornecedores. No entanto, os critérios de avaliação podem depender do método de seleção escolhido pela empresa que irá contratar o fornecedor.

Assim sendo, cabe salientar alguns fatores levantados por Weber e citados pelo doutor Moura que devem ser levados em consideração ao avaliar os candidatos, como:

  • Qualidade;
  • Entrega;
  • Desempenho histórico;
  • Garantias;
  • Capacidade produtiva;
  • Preço;
  • Condições técnicas;
  • Honra aos prazos e responsabilidades;
  • Meios de comunicação;
  • Reputação comercial;
  • Intenção de realizar negócios;
  • Gestão e organização;
  • Controle operacional;
  • Assistência técnica;
  • Disposição;
  • Método de embalagem;
  • Histórico de relações comerciais;
  • Localização geográfica;
  • Colaboração recíproca;
  • Apoio a treinamento.

Como posso selecionar os fornecedores?

Agora que você já tem ideia sobre a imensa variedade de critérios que existem para você adotar ao selecionar o seu fornecedor, que tal conhecer alguns métodos de seleção?

Os autores Luciano Raizer Moura, Joana Coelho Viana e Luciana Hazin Alencar destacam diversos métodos em seus trabalhos. Frente a isso, serão evidenciados abaixo os principais modelos de seleção de fornecedores. Confira:

  • Ponderação linear

Neste caso, são atribuídos pesos aos critérios adotados. Dessa maneira, o avaliador irá subjugar nota para cada fator avaliado. Após isso, será realizada a média ponderada de cada fornecedor e, por fim, deve ser elegido o fornecedor que obtiver a maior média.

  • Método do custo total de propriedade

Este método possui foco no custo total do fornecedor. Desta maneira, são analisados os seguintes custos: de garantia de entrega, da qualidade, de tempo de resposta, de lotes de reposição e da obsolência tecnológica. Após tudo isso ser somado, deve ser selecionado o fornecedor que atingir o menor valor de custo.

  • Modelo multicritério

O presente modelo permite que o avaliador analise, sistematicamente, as possíveis alternativas sobre os fatores seletivos adotados. 

REFERÊNCIAS:

MOURA, L. R. Gestão do relacionamento com fornecedores: análise da eficácia de programa para desenvolvimento e qualificação de fornecedores para grandes empresas. 2009. 336 p. Tese (Doutorado em Engenharia) – Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/55dc/7a55b3d4ab99d6d89bec6dab4ff5abe052dc.pdf. Acesso em: 16 nov. 2020.

ROSSI, J. Fornecedores e a sua importância nos dias atuais: avaliação pela qualidade. In: CONGRESSO NACIONAL DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO, 11., 2015. Anais […]. Inovarse. Disponível em: https://www.inovarse.org/sites/default/files/T_15_035M_1.pdf. Acesso em: 16 nov. 2020.

VIANA, J. C; ALENCAR, L. H. Metodologias para seleção de fornecedores: uma revisão da literatura. Production, São Paulo, v. 22, n. 4, set./dez. 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-65132012000400001&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso em: 16 nov. 2020.